?

Log in

Jun. 9th, 2012 | 12:58 am
mirror: crankybêbida
singin' with: S&M

Passado tempo e passada da hora, amor presente e a vida sendo agora, decidida a voltar pq a felicidade pede isto, a felicidade me pede... e faço questão da celebração do que é de verdade. E aqui na minha vida tem sido tudo de verdade demais. E como qualquer verdade, boa ou ruim, a verdade vale à pena, como o amor, que dói, mas faz a felicidade ser autêntica e plena...

Não, não é fácil, não tem sido fácil e nunca será, mas a vida é melhor assim... tem de ser, e farei com que seja!


Enrolar assim pra dizer que é isto que tem de ser. Exatamente assim, como sonhei, desejei, pedi e hj posso celebrar sem fim.













* minha Jubica amada... dormindo!

Link | comments | Share

dramaprincess

Dec. 28th, 2011 | 11:22 pm

búbúbuê buê buê...


pq só as mulheres de verdade possuem charme no drama que constroem...




tenho a filha mais linda e gostosa do mundo universo... sem mais... 2011 pode se acabar em orgulho e amor incondicional infinito.

Link | comments | Share

Oct. 31st, 2011 | 01:21 pm

Porque só o amor consegue transformar as dificuldades em fôlego pra prolongar o tempo do próximo mergulho...

Link | comments | Share

de bobeira

Oct. 18th, 2011 | 11:47 pm
mirror: blahesperando vc chegar
singin' with: eskimo


"Que eu tenha sempre comigo: Colo de mãe. Abraço apertado. Riso de graça. Brilho no olho. Amor quentinho. Tristeza que passa. Força nos ombros. Criança por perto. Astral bonito. Prece nos lábios. Saudade mansinha. Fé no futuro. Delicadeza nos gestos. Conversa que cura. Cotidiano enfeitado. Firmeza nos passos. Sonhos que salvam. Livrai-me de tudo que me trava o riso."

Amém!

Link | comments | Share

primeiro de agosto...

Sep. 27th, 2011 | 02:41 pm
mirror: bouncynéam...
singin' with: sambô

foto de everything_here em 26/09/11

Link | comments | Share

desesperador

Jul. 20th, 2011 | 10:44 pm

Porque perdoar você foi fácil, sendo este amor, incondicional, mas nunca serei capaz de perdoar a mim mesma e esquecer! Fico aliviada que tenha chegado ao fim.



* sem mais, um assunto para não verbalizar novamente, deixar escondido no breu da minha consciência.

Link | comments | Share

Jul. 15th, 2011 | 12:37 am

Depois de todas as tempestades e naufrágios, o que fica de mim em mim é cada vez mais essencial e verdadeiro. [Caio Fernando Abreu]

Link | comments | Share

L’arte d’arrangiarsi

Jun. 24th, 2011 | 02:03 am

... a arte de produzir algo a partir do nada. A arte de transformar alguns poucos ingredientes simples em um banquete, ou alguns amigos reunidos em uma festa. Qualquer pessoa com talento para a felicidade pode fazer isso...

Link | comments | Share

uau

Jun. 20th, 2011 | 12:15 am

"Está fazendo um dia lindo de outono. A praia estava cheia de um vento bom, de uma liberdade. E eu estava só. E naqueles momentos não precisava de ninguém. Preciso aprender a não precisar de ninguém. É difícil, porque preciso repartir com alguém o que sinto. O mar estava calmo. Eu também. Mas à espreita, em suspeita. Como se essa calma não pudesse durar. Algo está sempre por acontecer. O imprevisto me fascina."

Link | comments | Share

retina

Jun. 20th, 2011 | 12:11 am

"No fundo, no fundo, não há grandes diferenças entre traduzir e sentir. Há os sentimentos que entram no automático: não se pensa muito neles, fazem parte, aí estão. Há os que nos dão um susto – e ainda ocupam tempo, espaço, energia, dão-nos voltas e voltas e demoram a sair de nós com autonomia. São pensamentos selvagens vestidos com as roupas dos amores perfeitos.


E há os intraduzíveis, divididos também naquelas duas possibilidades: aqueles que não se explicaram e aqueles que, por meios incomuns, se explicaram tão bem que nos imobilizam. Esses, palpitam ao nosso lado, às vezes com força, outras apenas insistentemente. Somente roçam a nossa pele e deslizam os olhos pelos contornos da nossa sombra. Ainda não encontrei outra solução a não ser respirar e entrar num outro estado. Metros acima deste nosso, caracterizado pela força da gravidade, vibram com a leveza de um arco, entram e saem de nós sem portas e sem travessas, fluem por entre as nossas células como vento que nos atravessasse sem criar cadáveres. A esses intraduzíveis sentimentos, como com as palavras, imagino um dia encontrar-lhes a tradução perfeita, o espaço exato, e por isso esforço-me em guardá-los onde nada em mim os atinja, para que, quando possam, me atravessem com a simplicidade de um pássaro liberto."

Link | comments | Share